13.1 C
Cachoeira do Sul
8 de agosto de 2022
Diocese de Cachoeira do Sul

A TRAVESSIA

A TRAVESSIA

Mons. Elcy

 A vida se assemelha a travessia de um lago ou mar; nem sempre calma, nem sempre tempestuosa, sempre imprevisível. Os barcos, representando as individualidades, são de diversos calados. A propulsão se faz pelos ventos nas velas ou pelos motores nas hélices. A segurança está na qualidade da embarcação, na resistência das velas ou na eficiência das máquinas propulsoras, conduzidas por mãos qualificadas.

As jornadas da existência nem sempre se assemelham. Algumas são travessias de um rio, outras de um lago e ainda outras de um extenso mar. Dependem dos anos de vida. Todas, porém, enfrentam tempestades e bonanças no transcurso do trajeto. As tempestades são as desilusões, as enfermidades, as traições, as guerras, a fome e outras mais. As bonanças são o amor, o sucesso, as alegrias, as concórdias, a fé e outras mais. O medo ou segurança, nas dificuldades, dependem da competência de quem conduz, do barco, da eficiência do timoneiro, da resistência da nave e do conhecimento da rota!

 O destino é comum, independente da longanimidade ou exiguidade do tempo e do trajeto; mas se faz necessário soltar as velas ao vento ou acelerar os motores. Exige preparação, parceria e eficiência na missão de cada tripulante. Cada situação é para ser estudada, planejada e orientada para o sucesso da viagem “por mares nunca d´antes navegados”!

O porto de chegada é o pódio da vida, tanto mais alto quanto melhor for a eficiência das ações, a qualidade da embarcação e a competência do comandante. As rotas, que riscam os mapas, ajudam a aportar com segurança.

Os apóstolos estavam num barco atravessando o Mar da Galileia. Jesus estava com eles e dormia na proa. A ventania encapelou as águas e o barco quase soçobrava. Aos gritos acordaram o Mestre. Acordado, foram criticados pela falta de fé. Jesus estava com eles e nada de calamitoso podia acontecer. O Senhor estendeu a mão e a bonança se estabeleceu. (Mateus 8, 23-27)

Assim é nossa vida: Tendo Jesus, independentemente de qualquer tempestade, não sucumbiremos.

Artigos relacionados