11.7 C
Cachoeira do Sul
4 de abril de 2020
Portal da Diocese de Cachoeira do Sul Rs

Sinal das Cinzas

A QUARESMA COMEÇOU

Mons Elcy

A quaresma começou hoje e  haverá imposição das cinzas. Minha fronte e a sua fronte serão marcadas com o sinal penitencial. Os sacramentos e os sacramentais são sinais que nos revelam e alertam. Eles são sensíveis, como a cinza na fronte e, através dos sentidos, devem se alojar na nossa memória para que não sejam esquecidos. São lembranças que reavivam propósitos e juras de fidelidade.

Se você receber o sinal das cinzas, assumirá o compromisso de viver a quaresma do jeito que a Igreja, que impõe as cinzas, determina para você. Seria um engodo e certa falsidade receber o sinal e não concretizá-lo, com seu significado, no período.

O que a Igreja está propondo à sua aceitação?

Lembra que é proposta, não imposição, porque requer sua aprovação; tanto isso é verdade que você recebe as cinzas, se quiser.

 A Igreja propõe um tempo sagrado de conversão, conversão gerada pela meditação da vida, paixão, morte e ressurreição de Cristo; um tempo de penitência na ótica da caridade, apontada pela Campanha da Fraternidade cujo lema e tema são (“Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso” “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Parábola do Bom Samaritano).

É, a quaresma, um tempo de silêncio exterior, se preservando de festividades profanas; um tempo de maior participação nas celebrações das Missas e Sacramentos Penitenciais; um tempo mais efetivo de acompanhamento dos passos da Via Sacra e uma prática mais frequente das obras nascidas dos conselhos evangélicos: dar de comer a quem tem fome, de beber a quem tem sede, vestir os nus, acolher os peregrinos, visitar os doentes…

“Lembra-te ó homem que és pó e ao pó tornarás”. “Converta-te e crê no Evangelho”; vai falar o ministro que lhe vai assinalar a fronte com o sinal das cinzas em forma de uma cruz.

Artigos relacionados