16.5 C
Cachoeira do Sul
18 de setembro de 2020
Portal da Diocese de Cachoeira do Sul Rs

TRIBUNAL ECLESIÁSTICO

TRIBUNAL INTERDIOCESANO DE CACHOEIRA DO SUL

PROVÍNCIA DE SANTA MARIA

             CNPJ- 93297315/0001-23

Rua: Moron, 1007

           CEP: 96508-031 – CACHOEIRA DO SUL – RS

email: [email protected]     Fone (051) 3722-1875

 

Pe. Hélvio Cândido, Vigário Judicial

 

 

CAUSAS PARA A DECLARAÇÃO DE NULIDADE MATRIMONIAL 2018 – 2019

 

 

 

 

2018

 

2019 (Até Agosto)

PENDENTES 17
INTRODUZIDOS 19 20
CONCLUIDOS 18 02
PENDENTES 18 37
SENENÇAS À FAVOR 17 01
SENTENÇAS CONTRÁRIAS 01 01
RITO BREVE
PENDENTES 02
INTRODUZIDAS 04 02
TERMINADAS 02 01
PENDENTES 04 05
SENTENÇA A FAVOR 02 01

 

CONTANDO A HISTÓRIA DO TRIBUNAL

 

É importante lembrar que o Tribunal interdiocesano tem uma história. São 30 anos de serviço à nossa amada Igreja. Não sei ao certo como iniciou, o que sei é que permaneceu por 27 anos na Diocese de Santo Angelo, coordenado pelo nosso respeitado Pe. Ivo Kreutz. Em reunião dos Bispos da Província no dia 08 de março de 2016, o então Vigário Judicial Pe. Ivo pediu afastamento por motivos de saúde. Nesta ocasião eu, Pe. Hélvio, fui indicado como seu sucessor e Dom Remídio como Moderador. Em comum acordo ficou definido inicialmente que a sede do Tribunal seria nas dependências da Catedral Nossa Senhora da Conceição em Cachoeira do Sul, pois o local colocado a disposição pela Arquidiocese de Santa Maria estava com as obras inacabadas, necessitando de pelo menos mais um ano para que pudéssemos usufruir do local. Nesta mesma reunião foi definido que o Tribunal seria mantido pelas Dioceses e pessoas interessadas pelo seu serviço. Ficou acertado que as 06 Dioceses do Interdiocesano continuam contribuindo com um salário mínimo nacional, com exceção das Dioceses de Cachoeira do Sul e Uruguaiana que contribuiriam com meio salario mínimo nacional. Nos processos Ordinários, o demandante deverá contribuir com dois salários mínimos e nos processos Breves, um salário mínimo que ficará à respectiva diocese para despesas administrativas e formação dos membros de suas câmaras eclesiásticas.

          No dia 04 de abril de 2018, nas dependências do Seminário Santa Cruz, na presença dos Bispos e Vigários Judiciais Adjuntos das Dioceses foi feita uma avaliação das atividades do Tribunal. Nesta reunião foram tratados os seguintes assuntos: a enfermidade e falecimento do Moderador D. Remídio Bohn; a sede do Tribunal Interdiocesano, indicação de novos membros e a Prestação de contas. Nesta ocasião ficou decidido pelos presentes que o Tribunal permaneceria em Cachoeira do Sul por mais dois anos conduzido pelo Vigário Judicial Pe. Hélvio Luis Cândido com a mesma equipe de servidores; em março de 2019, o mesmo deverá ser transferido para a Arquidiocese de Santa Maria, Por esse motivo, foi indicado como Moderador, Dom Hélio Adelar Rubert, Arcebispo de Santa Maria.

            O bom andamento do Tribunal somente foi possível porque as Dioceses se empenharam e ajudaram a mantê-lo. Temos grata satisfação e alegria em poder dizer que a nossa Diocese de Cachoeira do Sul, colaborou para que o serviço jurídico nas questões matrimoniais fosse prestado ao Povo de Deus de nossas Dioceses. É nosso desejo continuar servindo sendo fiéis ao que pede nossa amada Igreja.

Artigos relacionados