Free WordPress Themes
Cachoeira do Sul ,Domingo 19 de Novembro de 2017

Paroquia N. Sra da Assunção

Paróquia Nossa Senhora da Assunção – Caçapava do Sul – RS

Rua Borges de Medeiros, 662, Centro

CEP: 96.570-000 Fone: (55) 3281-1262

Caçapava01

E – mail:[email protected]

Pe. Rudinei Lasch 08.02.2011

Pároco: Pe. Rudinei Lasch

Pe. Nelson Lara 11.12.2016

Vigário paroquial: Pe. Nelson Lara

Diac, João Luiz Weber
Nascimento: 20 de maio de 1940. Ordenação: 20 de dezembro de 1981

Diácono: João Luis Weber

Secretária: Adriane Marques Bittencourt

Secretário: Antônio Carlos Sitó


Para ver mais, clique na Imagem abaixo


Histórico:

A pedra fundamental da Igreja Matriz de Caçapava do Sul provavelmente foi lançada em 15 de agosto de 1815 (dia da padroeira) pelo Pe. Fidêncio José Ortiz da Silva, (o Cônego Ortiz), que havia assumido o Curato de Caçapava em fevereiro do mesmo ano.

As obras continuaram até 1834 e, às vésperas da Revolução Farroupilha, quando aquelas grossas muralhas pareciam destinadas a uma fortaleza, foram paralisadas por quase um século, desafiando as intempéries, sofrendo a constante ação dos ventos.

No jornal “O Município”, publicado em Caçapava no dia 01.03.1916, divulgou-se uma lista de donativos pró-construção da Matriz.

A Comissão de Obras fazia apelos ao povo, no ano seguinte, para que “entrassem com a importância de suas assinaturas”, isto é, efetuassem as contribuições prometidas, destinadas às obras.

Quase uma década ficou novamente parada a construção mas, em abril de 1925, com o novo pároco, Pe. João Maria Chiaramonte, voltou a reunir-se a Comissão de Obras da Igreja Matriz.

No final de 1927 escriturou-se o contrato da Construção da Matriz, sendo construtor o Sr. Augusto Grünevald, que assumiu compromisso de completar a Igreja Matriz por 210 contos de réis.

Removido o Pe. Chiaramonte novamente as obras foram paralisadas.

O centenário da Revolução Farroupilha (1935), de cujas epopéias foram testemunhas as grossas muralhas, serviu de estímulo para o reverendo Pe. Júlio Marin. Ele, cansado dos andaimes que cercavam as nuas e sombrias paredes por três anos, organizou uma ótima Comissão para angariar donativos: presidente o Sr. Dario Manoel Alves, secretário o Sr. Modesto Cândido Garcia e tesoureiro o Sr. Mertílio Rodrigues de Freitas.

Finalmente, em 20 de setembro de 1935, embora não bem pronta, a Igreja Matriz Nossa Senhora da Assunção foi solenemente benzida por Dom Antônio Reis e aberta ao público, conforme “O Regional” nº 468, de 05.10.1935.

Em 29.04.1998 a Igreja foi interditada através de medida cautelar do ministério público, após o desabamento da estrutura de madeira da sacristia.  Reabriu suas portas em outubro de 2001, após o restauro de sua estrutura interna, realizada com o apoio imprescindível da comunidade.

Este centenário monumento histórico, orgulho dos caçapavanos, está passando por reformas na sua superfície externa atualmente.

Esta síntese histórica, totalmente embasada nos relatos do Pe. Arlindo Rubert, expostas no seu livro “As Fregueias de Caçapava e de Santaninha” (1956), permite descobrirmos que foram necessários 120 anos para que nossos antepassados construíssem a Igreja Matriz, consolidando assim o seu valor histórico e cultural, cujo significado não pode e nem deve causar indiferença à posteridade.

São José e Nossa Senhora

Os dois monumentos (estátuas), um de cada lado da Igreja, nos fundos, próximo à Rua Borges de Medeiros, em homenagem a N.S. da Assunção e a São José, foram erigidos pelo Pe. Otávio Cequim, o primeiro em 01.11.1950 e o segundo em 08.08.1954.  As duas estátuas (e também aquelas que observamos na fachada frontal) foram obras do escultor alemão Alfredo Adloff, esculpidas em 1929.

O tombamento

 O tombamento da Igreja Matriz Nossa Senhora da Assunção, de Caçapava do Sul, como patrimônio histórico, foi inscrito em 23.07.1985, no livro do tombo do Patrimônio Histórico e Conselho Estadual de Cultura da Secretaria de Educação do Estado, conforme parecer nº 672, do relator historiador Dr. Dante Laytano no processo nº 21.

Os sinos

A Igreja Matriz de Caçapava do Sul possui dois sinos antigos, provenientes das Missões Jesuíticas.  Um deles traz a data de 1.715 e o outro a data de 1.732 e o lugar onde foi fundido: a Redução Ssma. Trindade.  Fundidor: índio Inácio Guarepi.

Caçapava02

Projeto inicial da Igreja Matriz

Caçapava03

Início da construção da Igreja Matriz

Caçapava04

 

Caçapava06

Foto original da Igreja Matriz – 2013

Grupos Eclesiais Paroquiais

  1. ECC – Encontro de Casais com Cristo
  2. EC – Encontro com Cristo
  3. CLJ – Curso de Liderança Juvenil
  4. JCC – Juventude Cristã Caçapavana
  5. CCC – Crianças com Cristo
  6. Catequese: Primeira Eucaristia – Crisma e catequese para adultos
  7. Pastoral da Criança – 25 anos da implantação
  8. Conselho Econômico Paroquial
  9. Conselho Pastoral Paroquial
  10. Pastoral do Dízimo – Equipe constituída em 2011
  11. Formação permanente – História e Documentos da Igreja
  12. Coroinhas
  13. Sentinelas da Matriz – Pastoral da Acolhida – Implantação: 19 de março de 2011 – 28 componentes
  14. Pastoral do Batismo
  15. Ordem Terceira Franciscana
  16. Apostolado da Oração
  17. Pastoral Social – Curso de Panificação e atendimento no Asilo Nossa Senhora Medianeira – ASCAI – Casa de Recuperação Terapêutica para mulheres com dependência química Antônio e Maria – assistência à Secretaria Municipal de Assistência Social.
  18. Legião de Maria
  19. RCC – Renovação Carismática Católica
  20. CEBI – Centro de Estudos Bíblicos – Formação Permanente

,

 


 

,

 

Festa do Divino Espírito Santo

A festa do Divino Espírito Santo é a mais antiga das comemorações religiosas de origem portuguesa (século XIV). No período de colonização do Brasil (século XVI), a festa do Divino atravessou o oceano e enraizou-se em nosso país. Em Caçapava do Sul, o registro mais antigo da Festa do Divino, data de maio de 1839, ano de instalação  da Capital Rio-Grandense em nossa cidade. É realizada durante a semana que antecede o Domingo de Pentecostes (cinquenta dias após a Paixão e Ressurreição de Jesus Cristo) em celebração à vinda do Espírito Santo, a terceira pessoa da Santíssima Trindade.

 

Festa de Nossa Senhora da Assunção

Histórico: Celebramos o fato ocorrido na vida de Maria de Nazaré, proclamado como dogma de fé, ou seja, uma verdade doutrinal, pois tem tudo a ver com o mistério da nossa salvação, e sendo a Igreja, assim definiu pelo Papa Pio XII em 1950: “A Imaculada Mãe de Deus, a sempre Virgem Maria, terminado o curso da vida terrestre foi assunta em corpo e alma à glória celestial”. Nossa Senhora da Assunção é celebrada no dia 15 de agosto.

“Dia 30 de maio celebramos Corpus Christi na paróquia Nossa Senhora da Assunção em Caçapava do Sul. As 14h30m saímos em procissão da Capela N. Sra. de Fátima pelas ruas da cidade até a frente da Igreja Matriz, onde celebramos a missa campal com bênção do Santíssimo Sacramento. Os tapetes foram confeccionados em frente a Igreja Matriz. Cerca de mil pessoas participaram deste profundo ato de fé. Eucaristia: Sacramento do Amor”.

 

 

 

wordpress