Free WordPress Themes
Cachoeira do Sul ,Segunda-Feira 24 de Julho de 2017

Matriz N Sra Conceição

PARÓQUIA DA N. Sra da CONCEIÇÃO
CATEDRAL DIOCESANA
Fundada em 27.07.1779
Fone: 0xx 51 3722 2910 – Caixa Postal 374 – Travessa N. Sra da Conceição –
96700-970 – Cidade de Cachoeira do Sul – CentroE-mail: catedralcachoeira@yahoo.com.br

Pároco: Pe. Hélvio Luiz Cândido

Vigário Paroquial: Pe. Fernando Luiz Bolfe

Secretárias: Deise Bernardes e Fabiane Böck Gomes

Para ver mais

CLIQUE AQUI

    Em meados do século XVIII teve início a povoação de Cachoeira, cujo nome foi herdado duma pequena cachoeira, do Rio Jacuí, chamada fandango. Índios e portugueses foram os primeiros povoadores. Em 1753 estabeleceram-se no “Passo do Fandango” alguns homens da Comissão de Demarcação dos limites do General Gomes Freire de Andrade. Em 1760 foi autorizada a ereção da Capela, filial da freguesia de Rio Pardo. Com a decadência do aldeamento dos índios de São Nicolau de Rio Pardo, o Governador do Rio Grande, Coronel José Marcelino de Figueiredo, ensaiou em Cachoeira, que então se chamava Povo Novo, por volta de 1769, o aldeamento indígena dos Butocaris. O cura  do aldeamento de São Nicolau passou para a nova povoação, que foi denominada São Nicolau de Cachoeira.  Pe Bernardo Lopes e Pe. Francisco Bernardes, jesuítas portugueses, foram encarregados, por Gomes Freire de Andrade, da assistência espiritual dos índios da Aldeia de N. Sra. da Conceição do Estreito, norte do Porto do Rio Grande e da Aldeia de Rio Pardo e conseqüentemente do Povoado de Cachoeira.

A Paróquia: Foi ereta, no tempo do Brasil-Colônia, no dia 10 de julho de 1779 por Dom José Joaquim Mascaranhas Castelo Branco, Bispo do Rio de Janeiro, sob o orago de São Nicolau de Cachoeira e, dois anos mais tarde, foi mudado para Nossa Senhora da Conceição. Em 24 de maio de 1810 a paróquia foi elevada a Comarca eclesiástica, separando-se de Rio Pardo, por provisão de Dom José Caetano da Silva Coutinho, Bispo do Rio de Janeiro e recebeu sob sua jurisdição as Capelas curadas de N. Sra. da Assunção de Caçapava (1800) e de Santa Maria da Boca do Monte (1812), São Gabriel do Vacacaí (1815), Nossa Senhora da Conceição Aparecida de Alegrete (1820), Santana da Boa Vista (1824) e São Martinho (1832).

Extensão da nova Paróquia: Abrangia um território muito vasto, toda a fronteira do Rio Pardo, isto é, o território da margem direita do Rio jacuí até o Rio Camaquã e a linha de demarcação dos limites do Tratado de Santo Ildefonso (1777). Noutras palavras, abrangia os Municípios de Cachoeira, Santa Maria, Caçapava do Sul, São Sepé, São Pedro do Sul, General Vargas, Jaguari, Cacequi, São Gabriel, Alegrete, Uruguaiana e Santana da Boa Vista.

Vila e Cidade: Por Alvará de Dom João VI, de 26 de abril de 1819 a Aldeia  de São Nicolau de Cachoeira foi elevada à categoria de Vila-Município, com os mesmos limites da Paróquia. Era o 5° município da Província, na ordem de criação. Foi instalado a 05 de agosto de 1820. A 15 de dezembro de 1859 a Vila de Cachoeira recebeu os foros de Cidade. A 25 de outubro de 1872 tornou-se Comarca civil.

Párocos: O Primeiro Pároco foi Pe. José Antônio da Mesquita (1779-1780); até o Mons Armando Teixeira foram, 18 Párocos; após Mons. Teixeira seguiram-se Mons. Floriano Cordinunzi, Pe.Orlando Penna, Pe Jerônimo Job, Pe. Ernesto Botton, Mons Breno Simonetti, Pe Nelson Luiz Pappis, Pe. Ruben Natal Dotto e Pe. Hélvio Luiz Cândido.

wordpress