ASSEMBLEIA DIOCESANA DE PASTORAL

ASSEMBLEIA DIOCESANA DE PASTORAL: Avaliar a caminhada e traçar metas para 2019

 

As estratégias e metas de toda ação pastoral de uma Diocese são pensadas, refletidas e definidas durante a Assembleia Diocesana de Pastoral. É a ocasião para avaliar o que está sendo feito, manter o que está dando bons frutos e repensar novas ações para o próximo ano. Na Diocese de Cachoeira do Sul, novembro é o mês da Assembleia. E este ano foi realizada nos dias 09 e 10, no Centro de Pastoral.

Os trabalhos começaram às 9h de sexta-feira com um momento de espiritualidade, marcado pela reflexão a partir da leitura orante da Palavra. Logo após, Pe Hélvio, Ecônomo da Diocese, falou em nome do Monsenhor Elcy, Administrador Diocesano, ausente por motivo de doença, fazendo a acolhida aos presentes. Explicou o que é uma assembleia diocesana, destacando que vivemos em tempos de Missões Populares, sendo assim momento de sonhar juntos, de renovar a comunhão e enfrentar os desafios. Após, Pe. Nildo Rech, Coordenador de Pastoral, procedeu à apresentação dos representantes das quatro áreas da Diocese.

Dando início aos trabalhos, fez o uso da palavra o Assessor da Assembleia Diocesana, Padre Edson Pereira, que fez um breve retrospecto dos trabalhos da Diocese centrado no futuro com o olhar no passado. Na oportunidade, apresentou o resultado da avaliação da caminhada pastoral de 2018. A referida avaliação foi realizada através de questões referentes aos COMIPAS, às MISSÕES, LINHAS DE ACÃO 2019, ao IVC E DIRETÓRIO. O questionário foi encaminhado às áreas pastorais, onde as respostas foram dadas por paróquia. Após foi feita a compilação dos dados obtidos e apresentados na assembleia. Da seguinte forma:

1-SOBRE A ARTICULAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DOS COMIPAS :

– A comissão está formada e funcionando?

  1. a) 54% = SIM b)38% = EM PARTE c)8% = NÃO

-SE “EM PARTE” justifique:

  1. a) 40% = FORMADA/ NÃO ESTRUTURADA b)20% = FALTAM SUBSÍDIOS E RECURSOS c) 40% = EM FORMAÇÃO

-Dificuldades encontradas pela comissão:

  1. a) Pessoas disponíveis b) Pessoas despreparadas c) Diversidade de grupos

OUTROS: Grupo em formação, falta de tempo, falta de compromisso, falta consciência da missionariedade, deslocamento, falta de grupo articulador, sobrecarga das lideranças.

2-SOBRE MISSÃO   a) O que se entende por Missão (por ordem de importância):

evangelização

ação da Igreja

-processo

visitação

3-SOBRE AS CINCO LINHAS DE AÇÃO DA IGREJA

 

São cinco linhas de ação: 1) Conversão Pastoral em vista de uma Igreja em saída; 2) Processo de Iniciação à Vida Cristã; 3) Discipulado missionário centrado na Palavra de Deus; 4) Revitalização das pequenas Comunidades; 5) Igreja Profética e Misericordiosa a serviço da vida. Nossa Diocese já trabalhou as duas primeiras. Quais devem ser as próximas a ser trabalhadas em 2019? De acordo com as respostas dos grupos:

-Palavra de Deus (PD)

-Pequenas Comunidades (PC)

-Serviço à Vida (SV)

JUSTIFICATIVAS:  PD ligado ao projeto diocesano; PC diminuição de participação; PD e PC interligados e PC e SV em vista da missão.

4-SOBRE O IVC

Avaliação do IVC nas Paróquias, de 01 a 05:

– 31%  = 04                       -54% = 03                     -15% = 02

JUSTIFICATIVAS: Falta de articulação entre as pastorais; falta de formação dos agentes; falta de comprometimento dos agentes; ausência da família no processo; falta de atingir a totalidade dos agentes; processo em andamento e faltam pessoas disponíveis.

 

5-SOBRE O DIRETÓRIO:

AVALIAÇÃO SOBRE A IMPLANTAÇÃO E ANDAMENTO DAS PROPOSTAS DO DIRETÓRIO (MB, B, R e I)

-58% = B                                            -25% = R                                       -17% = I

SUGESTÕES: Continuar o diretório; clarear as propostas; rever processos de preparação aos sacramentos; maior participação das catequistas; considerar a realidade paroquial e normatizar.

Após a exposição dessa avaliação da caminhada pastoral de 2018, os grupos reuniram-se por área, para debater os resultados e buscar perspectivas diante das dificuldades encontradas para a organização dos COMIPAS.  Em resumo, as respostas das áreas:

-Intercâmbio de leigos e padres nos COMIPAS; formação permanente; unidade das pastorais; estado permanente de missão; visitar as paróquias para esclarecimentos; motivação nas Missas; resgatar a ideia de missionariedade; fomentar a animação missionária; maior divulgação dos encontros de formação bem organizados; atualização do site da diocese; renovação catequética; incentivar o adolescente, o jovem a participar da caminhada, buscando novos membros para evangelizar; divulgar o material das missões.

Outra questão debatida pelos grupos, nesse momento, foi sugestões para que a palavra de Deus seja a iluminação da comunidade em Missão:

-Dar continuidade à leitura orante; incentivar a convivência comunitária, resgatar a oração do terço nos grupo de família; manter os grupos de estudo da Bíblia; voltar ao trabalho de base; realizar uma assembleia por área anual.

Após o almoço, os trabalhos foram reiniciados pelo Pe. Edson, na oportunidade solicitou às áreas que dessem retorno às comunidades a respeito do trabalho realizado na Assembleia, falou da importância dos grupos de família, do material para estudo e formação sobre liturgia. E em grupos, as áreas apresentaram sugestões sobre o que se pode fazer para que a partir da Missão toda a nossa diocese seja uma Igreja missionária:

-Criar uma consciência missionária, continuar em Missão permanente e despertar lideranças.

A questão seguinte avaliada na assembleia diz respeito à Iniciação à Vida Cristã, sendo assim a Coordenadora Nádia Menezes fez um retrospecto da caminhada nesse ano. O Diretório e o processo do IVC obtiveram uma avaliação positiva pelas paróquias, com algumas deficiências. As áreas da Diocese apontaram sugestões para melhoria, como:

-Caminhar todos juntos, num mesmo ritmo, envolvendo grupos de famílias, ministros, liturgistas; unidade entre as Dioceses; participar das reuniões de área; organizar uma comissão para fazer o envolvimento das pastorais na IVC; realizar um encontro para programar todas as atividades do ano; proporcionar formação sobre a IVC em todas pastorais; lutar para que o Diretório assuma de fato de maneira uniforme em toda Diocese.

Os trabalhos da parte da tarde foram encerrados com a Missa presidida pelo Padre Rudinei Lasch, na Catedral. No período da noite, todos assistiram ao filme O QUARTO SÁBIO.

No segundo dia, 10/11, a Assembleia iniciou às 8h30min, com a retomada da mensagem do filme O Quarto Sábio exemplo de perseverança, partilha e amor. A seguir o Padre Nildo solicitou sugestões para a organização da estrutura das Missões, no que muitos contribuíram com sugestões:

-Manter a unidade da Diocese; estabelecer data para abertura e término preparando um calendário paroquial; proporcionar o intercâmbio das áreas para visitação; formar missionários para visitação; visitar e celebrar com as comunidades; revitalizar equipes de serviço; articular os COMIPAS e proporcionar formação; convidar e envolver um maior número de pessoas nas Missões.

A Assembleia aprovou o Diretório Diocesano de Iniciação à Vida Cristã, com possibilidades de mudanças e, também, que a próxima Assembleia será realizada no sábado, iniciando às 9h e encerrando domingo ao meio dia. Com data marcada para 09 e 10/11 de 2019. Quanto à Campanha da Fraternidade foi decidido que cada paróquia organizará o seu estudo. Também foi informado de que o Conselho de Presbíteros decidiu encerrar a parceria com o CEBI em Dezembro, ficando por conta das paróquias a continuidade do estudo Bíblico. Complementando, Padre Edson sugeriu formar uma equipe para assessorar o trabalho das Missões, ficando encarregado da organização do material.

A Assembleia Diocesana de Pastoral encerrou ao meio dia com a Celebração de Envio a cargo da Área Norte. Foram dois dias de trabalho intenso e profícuo, em que todos saíram fortalecidos rumo às Santas Missões Populares 2019.