FAMÍLIA EM FOCO

FAMÍLIA EM FOCO

Mons. Elcy

Eu venho de uma época na qual a família era o foco do progresso, da religiosidade e da cultura ética. Naquela época os pais eram os educadores, a escola era uma assessora e a Igreja a defensora dos bons costumes. A fonte inspiradora era a Bíblia Sagrada, as leis brotavam da constituição, os roubos eram devolvidos, os presos eram condenados à picareta e a gente podia andar nas ruas sem medo, mostrado, para todo mundo, a guaiaca onde levava os trocados para alguma compra ou para pagar alguma dívida. Mas, o aprendizado era lá em casa e a “vara da infância e da adolescência” estava atrás da porta quase em desuso, mas estava lá para lembrar que a correção viria, se necessária!

A família era a instituição sagrada que gerenciava a vida na sua plenitude. Fora dela, pouco ou nada se concretizava ou se tornava perene. Era a luz que iluminava o presente e aclarava o futuro; era a esperança que se construía com a certeza que a fé confirmava; toda a transformação social nela se fundamentava e se solidificava.

Tudo isso era verdade e o diabo sabia. Por saber, ele tentou e desmobilizou a família. Ela era a única instituição capaz de vencê-lo. Arrebanhou sequazes para sua obra destruidora, pois era seu único meio de semear a morte física e espiritual. Então vimos o que estamos vendo: a destruição da Imagem de Deus no mundo dos humanos.

A palavra do Criador pronunciada no início da criação: “Façamos o homem à nossa Imagem e Semelhança” começou a deixar de fazer eco. A ação diabólica estragou o plano do Senhor e arrancou da goela do capeta a maior gargalhada satânica capaz de assustar até aos anjos.

A única saída, da estrada da condenação, é voltar ao projeto inicial moldado na família divina e repetido na família de Nazaré!

Ou defendemos a família como Deus propõe ou estamos lascados!