RAFAEL, O MÉDICO

ARCANJO RAFAEL, O MÉDICO!

Mons. Elcy

Acordei com a garganta arranhada e ardendo. Como não sou médico liguei para meu Arcanjo Rafael (Médico de Deus), meu clínico amigo, para receber orientação de procedimento correto, sem automedicação. A gente não pode entender de tudo e se abaliza em profissionais competentes para competente solução, também nos problemas de saúde. Não dá para arriscar nem improvisar soluções sem um respaldo profissional.

Já no programa matinal de rádio minha voz saiu sem graça, mais ronco que modulação inteligível e apelei para gravação contida na memória do computador e a coisa saiu mediana. Depois segui as normas do meu clínico geral, já acostumado com minhas rouquidões em outros anos.

Você poderia estar perguntando porque escrevo e falo isso? É um princípio meu que poderia ser seu e de toda gente, a exclusão da automedicação. Eu sei que a medicina é cara, mas a saúde vale mais que tudo. Hoje, com idade avançada, reconheço que é a maior riqueza. Nem sempre foi assim: quando jovem e forte pensava diferente e estava enganado por minhas falsas convicções de eterna e sadia juventude.

A vocação do médico se assemelha a do sacerdote. Eu disse vocação e não profissão, apenas. A vocação está em vista do outro até em detrimento próprio. Eu conheço muitos médicos que exercem este sacerdócio, cultuando Deus, quando defendem a vida, luz do próprio Deus. Estes, tenho certeza, são os verdadeiros anjos da cura divina, personalizados no Arcanjo Rafael. É destes médicos que o mundo precisa, dos que vão anônimos pelo mundo, Médicos sem Fronteiras, visando apenas a vida e daqueles que firmam suas raízes nas pequenas e empobrecidas comunidades humanas fazendo o que Jesus fazia: curando!